Com quantos amigos se faz um guia

O Guia de Azeites do Brasil 2017

O Guia de Azeites do Brasil 2017 #semfalargrego

Dois amigos, por aqueles caminhos inesperados da vida, deram um empurrãozinho para eu cair dentro de uma garrafa de azeite. Mais de sessenta garrafas, para falar a verdade.
Cinco meses depois, está publicado O Guia de Azeites do Brasil 2017, o primeiro do gênero que apresenta um panorama da produção nacional de azeites.
Neste cinco meses (entre ida ao RS MG e à Itália), muitos produtores também viraram amigos, incentivaram, mandaram amostras para eu provar. Em casa, até a minha filha de doze anos começou a dar palpites e escolher seus favoritos. Acessei muita gente para conversar, trocar ideias e buscar opiniões e tenho muita gratidão pela tempo generoso que todos cederam. Agradeço em especial ao Paulo Lipp João, da Câmara Setorial de Olivicultura do RS e ao Nilton Caetano, presidente da Assoolive, assim como ao Luiz Américo Camargo, que contextualizou, com sua precisão característica, a importância do guia no cenário atual.
Desde o começo meu foco era dar luz à produção nacional, mostrando ao consumidor o que produzimos e como podemos entender o nosso azeite. Por isso, resisti bastante a criar um ranking. De forma geral, a qualidade da nossa produção é boa, principalmente porque são azeites jovens e frescos, elaborados por produtores persistentes. Mas, se o foco é educar, é necessário explicar o cenário. Por isso escolhi oito azeites que são representativos para criar uma noção geral da olivicultura brasileira, numa seção chamada “Para entender os azeites do Brasil“.
Evitei alguns tecnicismos, porque a ideia era escrever do tema sem falar grego. Nesse esforço de simplificação, uma ou outra coisa pode ter ficado de lado, deixando espaço para correções e melhorias em 2018.
Sim, temos azeites de oliva nacionais. Em quantidade suficiente para fazer um guia e muitos amigos.

O guia está disponível na Amazon.com.br, ao preço de R$ 24,99 e pode ser lido em qualquer dispositivo eletrônico.

umlitrodeazeite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *